Idiomas

PortugueseEnglishSpanishFrench
Seis dicas para a escolha da profissão - Colégio Galois

Seis dicas para a escolha da profissão

Escolher uma profissão não é tarefa fácil. É a etapa final de um processo que envolve autoconhecimento e ser capaz de identificar compatibilidade entre profissões e o perfil do estudante. Se por um lado algumas pessoas têm uma ideia clara de qual carreira seguir, outras têm muitas dúvidas: afinal, há dezenas de possibilidades.

Professora do curso de Psicologia do IESB e orientadora de carreira, Camila Costa Torres explica que, nesta etapa de decisão, o estudante deve compreender que a escolha não é algo definitivo. “Hoje, já se sabe que o ser humano pode atuar em mais de uma profissão ao longo da vida e ter uma carreira diversificada. Portanto, é preciso calma, serenidade, e cabe à família, aos pais, ajudarem nesse processo de escolha, sem depositarem seus anseios e sonhos de carreira em cima desse jovem”, completa. A professora destaca seis dicas valiosas na hora de escolher qual profissão seguir:

  • Antes de decidir, avalie o que você sabe sobre si: ao conhecer melhor seus interesses, torna-se possível selecionar quais profissões e carreiras têm mais relações com os assuntos que você gosta.
  • Compreenda como é a rotina do curso/trabalho escolhido: depois de reunir uma lista com algumas possibilidades de cursos, aprofunde os seus conhecimentos para saber como é o dia a dia da graduação e o mercado de trabalho.
  • Estude o mercado e converse com profissionais da área: busque oportunidades para aprofundar o conhecimento e desenvolver habilidades para a tomada de decisão. Explore as áreas de interesse por meio de atividades culturais, sociais e extracurriculares.
  • Conheça suas habilidades: saiba quais são as competências/habilidades da sua profissão. Veja o que você já tem de conhecimentos, habilidades e atitudes que estão coerentes com a profissão que você escolheu e o que você vai precisar desenvolver durante a jornada da graduação.
  • Escolha um trabalho que faça sentido na sua vida: lembre-se que essa escolha não deve ser feita apenas em função da remuneração. Por isso, veja uma profissão que você tenha interesse e faça sentido na sua vida. Que promova pertencimento e faça você se sentir útil.
  • Rede de apoio: busque ajuda, se necessário, pois essa reflexão pode ser enriquecida pela sua rede de apoio com familiares, amigos, educadores e orientadores escolares e profissionais.